Mistificação

 
 
René Magritte, A Invenção Colectiva
 
 
 
MISTIFICAÇÃO
 
 
Criei uma ilusão
 e apeguei-me a ela
 com os sentidos  abertos
e o olhar atento.
 
 Havia tudo no mito
 até réstias de verdade
 por entre o sorriso manchado
 da nicotina oculta
no bolso traseiro.
 
 Depois
 fui percebendo
 que o tudo era demais
 que não se pode ter tudo
 mesmo  numa ilusão
 mesmo com fragmentos esparsos
 de verdade e luz.
 
Virei para o sol
o esboço que havia tecido
e nessa luz que não engana
 porque revela
 ao mesmo tempo
 o vulto e a sombra
entendi que
estilhaçando em peças
 o todo integral
das linhas desse mito
 me restaram frangalhos
 em que o essencial
 me pareceu pobre e fanado
 e o acidental
 inútil e despropositado.
 
Foi fácil
 deixar na sarjeta
 esse despojo
 do mito.
 
( Isto não é um poema.)

Uma resposta to “Mistificação”

  1. Alcyone Says:

    Severidade própria do que HUSSERL chamou de «funcionários da humanidade»; ou VALÉRY ao denunciar…«sonolentos prazeres…deleitação burguesa – nós obreiros da TERRA, alerta!».
    Como invejo ( falo com sinceridade! ) a sua despojada disponibilidade…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: